PROCESSO SELETIVO

PROCESSO SELETIVO

Mandalas na avaliação de perfil psicológico

 

A linguagem simbólica é a forma de expressão do inconsciente. Segundo Jung, o símbolo funciona como elemento intermediador na passagem de uma atitude para outra, conectando estes opostos e facilitando esta transição ou condição psicológica, denominada “função transcendente”.

O significado do símbolo é complexo, pois desafia a razão e não é compreendido num conceito lógico. Tendo significações com o futuro, o passado não basta para interpretá-lo. Alguns acontecimentos que não tomamos consciência permanecem abaixo do limiar consciente, absorvidos subliminarmente. Quando o percebemos, em algum momento de intuição ou processo de reflexão, vem representado por imagens simbólicas, seja através de um sonho ou mesmo num momento consciente cotidiano. Jung elaborou inúmeros textos e trabalhos alquímicos de notável valor científico sobre o universo psíquico projetado nos desenhos simbólicos com mandalas.

Mandala é uma palavra em sânscrito, língua falada na Índia Antiga, e significa “círculo”. É representada por figura de forma circular com subdivisões internas, de tamanhos regulares ou não, que irradiam do centro para as extremidades ou ao contrário, dando a sensação de movimento. Pode variar suas formas geométricas internas para, até mesmo, formas de animais, elementos da natureza e objetos. Nas tradições religiosas orientais elas referenciam as manifestações em rituais para divindades.

Na arte, o ato de desenhar mandalas é tido como um ritual de celebração que movimenta suavemente a dinâmica lúdica dos sentimentos. Experiências revelam que esta prática proporciona expansão da consciência e promove o alívio de emoções represadas, melhorando as relações interpessoais e facilitando a comunicação do indivíduo. A contemplação de uma mandala leva à serenidade, promovendo uma integridade mental natural. Jung percebeu que a mandala promove dupla eficácia: “conserva a ordem psíquica ou a restabelece, se desapareceu”, trazendo ao indivíduo estímulos para a criatividade.

Os desenhos em mandalas podem ser interpretados na avaliação do perfil psicológico e comportamental, retratando habilidades sóciocomportamentais do indivíduo com resultados que abrangem 99% de assertividade.

Com base em entrevista prévia que norteia a interpretação e a análise dos dados coletados, ainda é avaliado o grau de satisfação atual diante das adversidades cotidianas e como este reage aos impactos e exigências que o cargo pretendido propõe. Esta interpretação é baseada na disposição dos objetos nos desenhos, tamanhos das formas, geométricas ou não, as cores empregadas e sua densidade, e o tipo de movimentação gestual na análise corporal durante a atividade com as mandalas. A atividade tem duração de, aproximadamente, 40 minutos.

Os resultados direcionam o indivíduo ao tipo de tarefa mais adequada ao seu perfil comportamental, suas condições técnicas e ao desempenho das habilidades interrelacionais.

Elabore sua mandala:

contato@villaresconsultoria.com.br